3º Falar com as mãos

Lembretes importantes para interpretar corretamente a linguagem do corpo:

- contextualizar – interpretar dentro do contexto próprio;
- calibrar - trata-se de avaliar qual é o registo normal de uma determinada pessoa, num contexto particular

Falar com as mãos

A utilização adequada das mãos pode enriquecer uma comunicação e torná-la muito mais expressiva e cativante! No entanto, as nossas mãos, por vezes, podem contradizer o que está dizemos e revelar incongruências.
Se tem dúvidas sobre o papel que as mãos têm na comunicação, fale com um Italiano!

Esfregar as mãos

Se alguém está a esfregar as mãos é porque, provavelmente, espera um resultado positivo da situação onde se encontra.
Existem duas variações:
- Se esfrega as mãos rapidamente significa que espera um resultado positivo para todos os envolvidos;
- Se esfrega as mãos lentamente significa que espera um resultado positivo mas, apenas, para si mesmo.

Por exemplo, se um empregado de mesa se dirige a si e pergunta se a comida está boa, esfregando lentamente as mãos, isso significa que, provavelmente, espera que lhe dê uma gorjeta!
Se um agente imobiliário lhe diz, durante a visita a um apartamento, que é o local ideal para morar, enquanto esfrega lentamente as mãos, não baixe a guarda. Quando um comercial se dirige ao seu chefe e lhe dá a conhecer que fechou um excelente negócio para empresa, enquanto esfrega as mãos rapidamente, provavelmente, chegou a um acordo vencedor para todos. Como já referimos, devemos sempre contextualizar… se vemos uma pessoa perto da lareira a esfregar rapidamente as mãos isso significa, simplesmente, que se procura aquecer.
Uma pequena variação deste gesto consiste em esfregar o dedo polegar sobre o dedo indicador ou sobre a palma da mão. Neste caso, pode significar que espera obter dinheiro.

Mãos



Figura 1 – Dedos cruzados, cotovelos apoiados e mãos relaxadas à altura do queixo

Frequentemente a posição de dedos cruzados, cotovelos apoiados e mãos relaxadas à altura do queixo revela um estado de espírito positivo. No entanto, se verificarmos que as mãos estão tensas ao ponto dos dedos começarem a ficar brancos pode ser uma gesto de frustração quando realizado no decorrer de uma negociação, por exemplo.




Figura 2 – Dedos esticados pressionados uns contra os outros, cotovelos apoiados

O gesto do “telhado”, que consiste nos dedos esticados pressionados uns contra os outros, cotovelos apoiados, indica elevada autoconfiança e segurança em si próprio. É tipicamente utilizado nas interações líder-seguidor.

Figura 3 – Segurar as mãos atrás das costas

A figura das mãos juntas (esquerda) indica autoconfiança, superioridade e poder. A pessoa expõe os seus pontos mais vulneráveis na parte da frente do tronco. A figura da mão no pulso (meio) revela frustração ou tentativa de autocontrolo. A figura da mão no ombro (direita) indica frustração de ampla extensão e tentativa de disfarçar nervosismo.

Polegares

Figura 4 – Exposição dos polegares

Os polegares transmitem superioridade. A exibição dos polegares denota, muitas vezes, um tom agressivo, dominante e até arrogante. Quando apontamos com o polegar para o lado, por vezes acompanhado pelo movimento da cabeça, nomeando alguém, tem uma conotação negativa e de desrespeito. Os braços cruzados com os polegares à vista, transmite não só um atitude negativa e defensiva, como também um sentimento de superioridade.

Exercícios para a próxima semana:

Esteja atento aos gestos das mãos e polegares das pessoas com quem interaje.
- Como estão posicionadas as mãos?
- Que emoção é que a pessoa está a transmitir?
- De qual dos gestos acima se conseguiu aperceber?

Escreva uma ou duas experiências que se destacaram.
Desta forma, aprende mais facilmente os aspectos básicos do olhar e pode começar a orientar a sua atenção para a Linguagem do Corpo!

 

Como saber se alguém está mentindo