Auto-Confiança - Parte 2

Este Artigo vai em especial para um amiga - BEATRIZ.

  Auto Confiança

Sobre a confiança e ou auto-confiança..
Antes de tudo você precisa entender o que é confiança, o que é auto-confiança.. como ela reage.. etc..
 
Vamos lá ? (Espero que não esteja cansada de ler, pois aqui você alcançará auto grau de conhecimento, e esterá sujeita a grande melhoria social e pessoal, é só aceitar tudo isso e ir adiante..
 
Auto Confiança -
A auto-confiança refere-se à segurança no momento respeitante à sua própria dignidade, capacidade e poder, independentemente da situação em que você se encontra.  Alguém que é auto-confiante tem um forte senso de convicção e certeza em si mesmo. Ele/ela transpira serenidade, tranquilidade e é auto-consciente.
 
A auto-confiança é frequentemente associada à posse de certos conhecimentos, de habilidades ou capacidades, inatas ou adquiridas. Mas nem sempre precisa existir estas habilidades para ser auto-confiante.
 
Esse desejo por posse do seu namorado foi elevado para um nível maior, aonde você não suportaria um possível namoro dos dois..
 
Como resolver a Confiança em si mesma e matar dois coelhos com uma pedrada só?
- Converse com sua irmã, se abra com ela e diga que você não se sente bem vendo eles brincando tão intimamente, diga também que espera que ela entenda, e não quer estragar a amizade de ninguém. Este é o primeiro passo, conversar com a sua mana.. :D ( Se já fez, ótimo)..
 
Vamos pular direto para sua confiança..
Antes, vou citar algumas das bases de falta de confiança, e perceba caso encaixe-se em alguma delas, depois por favor, me diga em quantas e em quais.
 
  • Menospreza a sua capacidade sobre o que é capaz de fazer.
  • Assume a culpa, mesmo quando não é culpa sua. 
  • É excessivamente tímida e reservada.
  • É Excessivamente crítica de si mesmo, por exemplo, perfeccionistas e neuróticos etc.
  • Fica presa aos resultados negativos e “falhas” do passado.
  • Excessiva preocupação com os possíveis resultados negativos e de fracasso, mesmo que eles não se tenham manifestado ainda.
  • Têm uma atitude temerosa e efeitos adversos para a maioria das coisas.
  • Fazem muitas coisas para agradar aos outros. Incluindo calar-se. Esconder sentimentos.
 
Ok, independente do que me responder, vou te passar algumas coisas que irão mudar sua auto-confiança.. mudando outros sentimentos também, na verdade é até errado dizer MUDAR, pois é muito difícil uma pessoa mudar, ela melhora ou piora, tenha isso em mente. :D Você vai melhorar.
 

CONDICIONAMENTO - PARA UMA AUTO-CONFIANÇA!

A primeira é através do condicionamento, em que o objetivo é implementar o sentido de auto-crença positiva. É uma abordagem virada para um conjunto de estratégias com o objetivo de implementar confiança em si mesmo através de auto-sugestões e ações. O ser humano expressa-se de várias formas de acordo com as capacidades do nosso organismo. A forma de comunicação que usamos no relacionamento com os outros e conosco mesmo, tem um grande peso na construção da nossa auto-confiança.

Exemplos do uso do condicionamento para aumentar a sua auto-confiança:

  • Forma de vestir: Vista-se de forma adequada para as situações, imagem apresentável, clara e que se encaixe na forma como se expressa e movimenta.(Socialmente/Pessoalmente)
  • Linguagem corporal: Caminhar com confiança, colocar o tom de voz firme e com ritmos adequados, ser calmo e composto, cabeça erguida, ter uma boa postura, sorrir.
  • Técnicas mentais: Pensamento Positivo, visualização de resultados/cenários positivos, focando os seus pontos fortes e não os fracos. Focando Confiança e não medo.
  • Auto-verbalizações: Ser cuidadosa na forma como fala consigo mesmo, usar afirmações e frases capacitadoras, orientadoras e encaminhadas para a solução do problema/situação. Dizer palavras motivadoras e de incentivo a si mesmo.( Acordei bem hoje) (Estou Feliz ) etc.
  • Técnicas complementares: Ouvir música animada, ler, ver e ouvir matérias de inspiração.

Estas ações são eficazes, porque dão-lhe o impulso necessário para pouco a pouco ir implementando hábitos (expressões, verbalizações, tom de voz, raciocínio, postura) que irão construir numa base sólida a sua auto-confiança. No entanto, os efeitos não são imediatos, você precisa lembrar-se repetidamente e praticar de forma consciente até que se torne numa atitude e forma de estar solidificada/condicionada.

 

AQUISIÇÃO DE INFORMAÇÃO SIGNIFICATIVA

 
A segunda, é trabalhar em si mesmo para colmatar as lacunas que estão fazendo com que sinta uma baixa auto-confiança. Como mencionado no começo, a auto-confiança é muitas vezes relacionada com a posse de certos conhecimentos, habilidades ou capacidades e a falta deles. Muitas pessoas não têm confiança em si mesmo, porque eles sentem que lhes falta uma certa competência. Se for o seu caso, não desespere, é possível melhorar desde que perceba que tem capacidade e vontade para aprender e adquirir conhecimento que lhe permitirá aumentar a confiança em si mesmo. Pessoas que têm um alto nível de competência numa determinada área, muitas vezes desenvolvem uma elevada auto-confiança nessa área, como resultado. Aumentando a confiança em uma área, consequentemente, aumenta-se em outras áreas. :D
 
Citação: “A confiança não é uma garantia de sucesso, mas um padrão de pensamento que irá melhorar a sua probabilidade de sucesso, a busca tenaz de maneiras de fazer as coisas funcionarem”. – John Eliot
 
competência em qualquer coisa ou área pode ser desenvolvida através da prática, preparação e experiência. A chave para o desenvolvimento de competências, é envolver-se na aquisição de conhecimento, e aplicá-lo várias vezes até que se torne eficaz. Por exemplo, se é um assunto acadêmico  leia, tanto quanto é possível através de diferentes fontes. Se pratica um esporte ou pretende melhorar uma técnica, continue treinando todos os dias. Além de ficar boa no que faz, criará um hobby de escapatória mental. :D
 
Mas além da competência em certas áreas, existem outras formas de adotar auto confiança.
  • Atributos tais como o nível de atratividade e popularidade.
  • As posses materiais, tais como a quantidade de riqueza que você possui, carro, imóvel, marcas de luxo, e assim por diante.
  • Símbolos de status, como as qualificações acadêmicas, as suas conquistas, o título do trabalho.
  • Exemplos de sucesso como vencer um jogo, situações em que você sai vitorioso.
     
    Todas estas fazem você se sentir bem, são exemplos. :D
     
    Mas este modo de adquirir auto-confiança, só durará enquanto o simbolo de valor  existir, enquanto você jogar, enquanto você fizer teatro, esportes, jogos, dinheiro.. isso acaba e sua auto-estima vai pro beleléu..
    Então existe uma outra forma de torna suas auto-confiança mais prolongada.. :D
     

    TRABALHE NA SUA CRENÇA DE VALOR

     

    A terceira forma de trabalhar na sua auto-confiança, é investindo naquilo que valoriza e não apenas nos sinais e/ou símbolos de valor. As duas formas anteriormente referidas podem considerar-se como técnicas auxiliares e facilitadoras para o aumento da sua auto-confiança. São estratégias de âmbito técnico. Na verdade, é como se as duas primeiras formas tratassem dos sintomas do problemas de uma baixa auto-estima (o que é importante e necessário para a pessoa se sentir bem), mas não indo à raiz do problema. Assim sendo, e para solidificar de forma permanente a sua auto-confiança, temos de trabalhar igualmente no cerne da questão. Temos de trabalhar naquilo que valorizamos e/ou nos valoriza.

    A questão prende-se então com o seguinte: coisas, como não ter um nível de competência suficiente, não ser bem sucedido o suficiente, não ter a atitude correta, ser indeciso ou não se expressar de forma assertiva, são tudo sintomas do problema. A raiz do principal do problema é a sua crença negativa, ou seja, você acredita que necessita primeiro de ter as coisas e/ou conquistar algo para poder sentir-se confiante e ter uma elevada auto-estima. Não podia estar mais errado, porque a auto-confiança e a auto-estima não derivam da obtenção das coisas, mas sim da forma como as conseguiu obter. Se foi devido ao seu investimento pessoal, ou se as conseguiu alcançar sem esforço e dedicação?

    No caso do seu namorado, pense nisso, como o conquistou? Batalhou por ele? Foi de surpresa...

     

    Quando obtemos sucesso na vida devido às nossas habilidades, aptidões e que dependem do nosso esforço, estamos a contribuir para o nosso capital psicológico, estamos a acrescentar valor a nós mesmos. Este valor que acrescentamos a nós mesmo, pode ser utilizado em qualquer altura, pertence-nos, o que automaticamente promove a melhoria do nosso senso de auto-confiança.

    Por exemplo, você acha que precisa ser boa em alguma coisa previamente para se ​​sentir confiante? Você precisa ter alguns sucessos para que possa sentir alguma auto-estima? Você pode pensar que ter uma elevada auto-confiança, é ter uma boa postura, vestir-se de maneira inteligente e falar devagar. E assim por diante. No entanto, ao contrário da crença popular, alguém com absolutamente zero habilidades, sem sucesso no passado e com fracos conhecimentos, pode desenvolver auto-confiança. O que você precisa entender é o seguinte:

    A reter: O único pré-requisito para a auto-confiança é um sentimento de auto-crença (acreditar em si mesmo).

    Pense num símbolo de valor para você. É competência? É a quantidade de dinheiro que você ganha? É sentir-se atraente? Ter responsabilidade ? Identifique-os primeiro. Então, pergunte a si mesmo: Porque é que isto é um símbolo de valor para mim? Porque é que eu primeiro tenho de ter estes símbolos para me sentir digno e confiante? Onde é que está escrito, ou que lei existe, que diga que estes símbolos de valor são pré-requisitos necessários para poder vir a sentir auto-estima e auto-confiança? ( Você já sentiu alguma vez aquela confiança plena por alguma coisa que fez? é isso mesmo.. Imagine cada detalhe :D

    Estes pressupostos acerca do que representa um determinado valor (para si) são em grande parte devido à percepção social. Todas as crenças que temos de ter que ter certas habilidades, certos comportamentos, etc, para ter certeza de tudo e sermos confiantes e com uma boa auto-estima, foram implementadas e disseminadas pela sociedade.

     

    O problema que precisa ser abordado é o apego a estes símbolos com se fosse um cheque de auto-confiança. Todas as suas crenças sobre o que representa um determinado valor só podem ser verdadeiras se você permitir que elas sejam verdadeiras. A chave é quebrar a ligação entre todos os acontecimentos externos (como o próprio passado, o nível atual das competências/habilidades, os resultados dos eventos, as opiniões dos outros, etc) como uma avaliação do próprio valor. Se você não vê a competência/relacionamento como uma representação do seu valor, então ela não será. Se você não vê o dinheiro como uma avaliação do seu valor, então ele não será. Relembre-se que todas essas representações de valor ou símbolos de valor, são apenas os objetos/situações  externas, e não você mesmo. Se você não deixar que uma coisa represente ou tenha valor para si, ou que contribua para o seu valor pessoal, ela não terá.

     

    AUTO-CONFIANTE AGORA ;)

     

    Sempre que vir qualquer circunstância em que você não se sente auto-confiante, pergunte-se: Porque não me estou a sentir auto-confiante? De onde é que essa incerteza vem? Ao que é que estou a associar (anexar) a minha auto-estima?

     

    Quando se torna consciente do que você associa ao seu valor pessoal, começará a diminuir e a destruir a terrível crença limitante, de que você só pode sentir-se digno ou confiante face a determinados pré-requisitos. Quando você fizer isso, você vai encontrar-se preenchido por um senso de auto-estima que estará sempre presente, independentemente do que aconteça. Você irá perceber que este tipo de auto-estima vai ser o que o levará aos seus resultados desejados, e permitir-lhe ser aquilo que deseja vir a ser.

     
    Agora que caminhamos pela sua mente e detalhamos o que é auto-confiança, vamos por em prática?
    Afinal a auto-confiança você não adquire só na vida pessoal. Existe a necessidade de ser completa. Em todas as áreas.