ELIMINANDO AS "TRAVAS" - O MEDO

ELIMINANDO AS "TRAVAS" - O MEDO
(Hipnose Conversacional)

Hipnose Conversacional

 

Certa vez, numa turma de Hipnose Clínica, havia um aluno muito dedicado que parecia amar a hipnose. Sabe quando você faz algo que te deixa inspirado, empolgado, animado... João se sentia assim durante o curso. Ele descobriu aquilo que, segundo ele, seria sua profissão para o resto da vida. Ele demostrava força de vontade, pesquisava fora das aulas, conhecia muitos materiais... Os outros alunos sabiam o potencial de João. E o próprio João sabia que sabia sobre o próprio talento... 

Passado uns poucos meses após o termino do curso encontrei aquele aluno. Fiquei muito feliz em vê-lo e, naquela hora, não exitei em perguntar:

"João, que felicidade em reencontrar você. Como está o seu trabalho com Hipnose? Muitos clientes?". 

Ele ficou cabisbaixo, com um olhar de tristeza e as lágrimas quase brotaram... Naquele instante, os olhos dele fitaram os meus - como que pedindo ajuda - e ele continuou, dizendo: 

"Tenho medo de hipnotizar as pessoas, elas podem me ridicularizar ou eu posso falhar... Esse medo está acabando comigo." (Eis aqui a "trava" de João, a Crença Limitante que o assombra dia e noite como um fantasma do passado.).

Com firmeza e determinação, de forma alegre e descontraída eu disse:

"UAU! ISSO É MUITO BOM JOÃO!"
(Choque/Interrupção de Padrão/Indução de Transe pela Confusão).

João mudou completamente a fisiologia, no seu rosto havia uma expressão de confusão misturada com uma certa indignação, pupilas dilatadas...

Então continuei... Aprofundando o tom de voz...

"Isso significa que você é muito cauteloso e zeloso e está cuidando para que quando hipnotizar alguém, tudo saia de forma perfeita... É como um noivo que está prestes a se casar e tem medo que no casamento alguma coisa saia errada. O noivo quer que tudo seja perfeito e que os convidados gostem da festa, então ele demora um pouco nos preparativos... demora um pouco porque é cauteloso... zeloso... Isso não significa que não vai se casar... significa que não quer as coisas de qualquer jeito... quer o melhor... e ele pode fazer isso... ele tem esse direito... você tem esse direito... você pode fazer isso... O mais curioso sobre isso é que quando o noivo descobre o quanto está preparado, mais confiante ele fica... mais e mais confiante... mais confiante... cheio de confiança... e eu não preciso dizer que você pode sentir isso agora porque isso você já sabe... e já sabe que sabe... que pode sentir... talvez no futuro... ou... AGORA... pode sentir isso, não pode?" 
(Padrão de Prestidigitação Linguística/Reenquadramento/METÁFORA/Padrões Ericksonianos/Comandos Embutidos/Sugestões de Confiança).

"Sim... posso..." (Acenando com a cabeça).

"Muito bom...Ótimo... E quanto mais descobrir o quanto sabe mais confiante vai ficar... E você não precisa lembrar disso... O seu inconsciente te lembrará o quanto sabe... e isso te deixará mais e mais confiante... E você poderá experimentar hipnotizar com toda confiança... eu não quero que comece ainda hoje... mas talvez você queira isso... talvez sinta isso AGORA... (Toquei de leve seu peito, apontando para o coração)". 
(Ratificação/Sugestões de Confiança/Padrões Ericksonianos/Sentimentos Induzidos/Ancoragem).

"Falando nisso... Quantos cafés você já tomou hoje?"
(Quebra de estado/Direcionamento de Pensamento)

"Acho que um só..." (João disse isso piscando bastante, voltando e voltando do estado alterado de consciência)...

"Eu disse isso porque tem uma ótima cafeteria ali na frente... O que acha de tomarmos um café?"

"Por mim tudo bem, disse ele." (Ainda voltando e voltando...)

Ao encerramos o café, eu perguntei: 

"João, se você hipnotizasse alguém hoje, como se sentiria? (Neste momento toquei de leve seu peito novamente, apontando para o coração, para ativar a ancora.)

Ele instantaneamente adotou uma postura de segurança dizendo:
"Acho que me sentiria bem, e confiante... E isso é estranho porque eu não me sentia assim quando pensava nisso." 

"Que bom! Fico muito feliz... Que tal um cafezinho na próxima semana?" 

Passadas duas semanas, João já havia conseguido seu primeiro cliente... 

*** No princípio ele estava reagindo não ao medo de hipnotizar e sim ao medo de ser ridicularizado por falhar... Se ele ainda não havia hipnotizado ninguém fora do curso, então como sabia que iria ser ridicularizado ou falhar? Na verdade, ele não sabia... Estava reagindo a uma correlação que fez entre hipnotizar e algo que ele havia vivido no passado. Isso criou a trava, a Crença, o MEDO. Então, por intermédio da Hipnose Conversacional, criamos novas correlações e novas associações, novos caminhos neurais. Partindo dos princípios de que o próprio João tem todos os recursos de que precisa para mudar e que se você der duas ou mais opções para o cérebro, ele sempre vai escolher a melhor.

Essa e outras técnicas você encontrará no livro: 

"OS SEGREDOS DA HIPNOSE CONVERSACIONAL" em breve...

(Luiz Souza).